Gabriel Grossi e Guilherme Ribeiro: parceria em Todas Direções (Fotos: Guito Moreto e Divulgação)
+Eventos

Orquestra Anelo lança vídeo com participação de um dos melhores gaitistas do Brasil

A Orquestra Anelo, maior grupo instrumental ligado ao Instituto Anelo, estreia no dia 25 de março, às 20h, no YouTube, o vídeo com a música Todas Direções, que tem a participação especial do aclamado gaitista Gabriel Grossi, considerado um dos melhores harmonicistas do Brasil.

Todas Direções é uma composição de Gabriel Grossi em parceria com Guilherme Ribeiro, regente da Orquestra Anelo. Gravado remotamente, o vídeo traz um novo arranjo de Ribeiro para a música, que originalmente faz parte do disco Urbano, lançado por Grossi em 2013.

A edição de imagens é de Julia Mazzotti Toledo, pianista e produtora da Orquestra Anelo, e a mixagem de som é de Vinadhara Wassuprem, guitarrista, violonista, arranjador, compositor e técnico de som que faz parte do grupo Ungambikkula.

O lançamento no YouTube será precedido por uma live com as participações de Guilherme Ribeiro, Vinadhara Wassuprem, Julia Toledo e Luccas Soares, fundador e coordenador geral do Instituto Anelo, além do próprio Gabriel Grossi (lista de convidados sujeita a alterações).

BIOGRAFIA

Com uma bem-sucedida carreira solo dentro e fora do país, o gaitista Gabriel Grossi foi integrante do Hamilton de Holanda Quinteto, conjunto vencedor do Prêmio da Música Brasileira em 2007 e finalista do Grammy Latino por três vezes consecutivas.

Tem 12 discos próprios, além de gravações e shows ao lado nomes de destaque da música nacional e internacional, tais como Hermeto Pascoal, Chico Buarque, Milton Nascimento, Wynton Marsalis, Djavan, Ivan Lins, Lenine, Dominguinhos e Dave Matthews, entre outros.

Sobre ele, o grande multi-instrumentista brasileiro Hermeto Pascoal declarou: “Gabrielzinho é o melhor do mundo tocando seu instrumento. Ele toca a verdadeira música universal”.

Já o gaitista belga Toots Thielemans (1922-2016), uma das grandes referências mundiais do instrumento, chegou a declarar que “Gabriel é um gaitista que toca com enorme facilidade, um músico de grande explosão. Também fiquei admirado com suas composições e com seu domínio da linguagem brasileira”.

Sobre o lançamento do vídeo, Gabriel Grossi diz que foi uma alegria participar da gravação de Todas Direções com a Orquestra Anelo. “Que projeto incrível, fiquei emocionado”, disse ele, ressaltando, também, a alegria de estar novamente ao lado do parceiro Guilherme Ribeiro.

HISTÓRIA DA PARCERIA

Guilherme Ribeiro conta que conheceu Gabriel Grossi por meio de um amigo em comum, o guitarrista e violonista Daniel Santiago. Inclusive, lembra o regente, os dois estiveram no Anelo no início dos anos 2000, época em que Guilherme estudava na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – na época, os três costumavam tocar juntos.

“Os anos se passaram e o Gabriel me convidou para gravar um disco com ele. Ele montou um trio e nós gravamos um disco chamado Horizonte (lançado em 2009), no qual eu toco teclado, faço baixo e tem o Serginho Machado na bateria”, conta Ribeiro, lembrando que Horizonte foi gravado em Petrópolis, no Rio de Janeiro, com a participação do gaitista Maurício Einhorn, do trombonista Raul de Souza e do saudoso clarinetista e maestro Paulo Moura (1932-2010), com que Gabriel colaborou por muitos anos.

Esse trio, segundo Guilherme, continuou durante um bom tempo, tendo participado de festivais e shows em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. “Chegou o momento em que o Gabriel quis gravar outro disco. O trio virou sexteto e gravou o Urbano. Eu participei mais como compositor, arranjador e produtor.”

De acordo com Ribeiro, esse grupo também tocou junto por um tempo. “Mas, como Gabriel é um músico muito requisitado, com uma produção gigantesca, acabamos nos afastando”, contou ele, que viu na oportunidade de regravar Todas Direções uma forma de reencontrar o antigo parceiro.

“Gosto muito dessa música e a toquei muito pouco. Tem um groove afro que resolvi trazer para a Orquestra Anelo porque compõe muito bem com a paleta de sons do repertório do grupo”, afirmou o regente, para quem o novo arranjo acabou por amplificar a música.

“O arranjo está mais grandioso do que a versão original. Não só por causa da instrumentação, porque é um grupo muito menor do que a Orquestra, mas pelo aspecto da própria construção do arranjo, que ganhou um porte imponente e que ficou muito interessante para o repertório da Orquestra”, explicou.

Além de Gabriel Grossi, Ribeiro destaca a participação importante, na gravação de Todas Direções, do percussionista Leo Pelegrin, professor de bateria e percussão do Instituto Anelo que chegou a fazer parte da Orquestra Anelo.

A ORQUESTRA ANELO

Iniciada em 2018, a Orquestra Anelo é o maior grupo instrumental ligado ao Instituto Anelo. É dedicada à formação de repertório arranjado, tendo a música brasileira e o jazz americano como referências estéticas. Atualmente, a Orquestra Anelo conta com 20 integrantes entre professores e colaboradores do Instituto Anelo.

Sua formação deriva de uma tradicional big band de jazz, com instrumentos da seção rítmica – piano, guitarra, baixo e bateria – e da seção de sopros – saxofones, trompetes e trombones. Mas também incorpora instrumentos característicos da música brasileira tais como o acordeon, o cavaquinho, a percussão e a flauta transversal.

Além de Todas Direções, o grupo lançou vídeos com as músicas: Um Samba Pra Laís (de Josimar Prince); Loro (de Egberto Gismonti); Cadê a Marreca (de Arismar do Espírito Santo, com a participação do próprio); Na Baixa do Sapateiro (de Ary Barroso); O Canto da Ema (Jackson do Pandeiro); e Comida (com a banda Titãs e coros do Instituto Anelo). Todos estão disponíveis no canal oficial do Instituto Anelo no YouTube.

PATROCÍNIO

O projeto Instituto Anelo: Música e Cidadania – Plano Anual 2021 tem como patrocinadora master a CPFL Energia, por meio de parceria com o Instituto CPFL, e também conta com patrocínio da Unimed Campinas, Amphenol e Stoller, via Lei Federal de Incentivo à Cultura e Programa de Ação Cultural – ProAC/ICMS. O Instituto Anelo também conta com o apoio da Associação Beneficente Maria e Tsu Hung Sieh e do Instituto Robert Bosch.