+Blog

Jorge Luis dos Reis: aluno do Anelo diz que a música é o seu destino

A pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) foi um marco em 2020, que acabou se tornando um ano de ressignificados. Com o Instituto Anelo, não foi diferente – no ano que passou, todas as atividades passaram a ser realizadas no formato on-line.

Como consequência, gravar vídeos musicais a distância tornou-se parte primordial do trabalho de alunos e professores, gravações essas que colocam em evidência os vários talentos da “casa”. Entre eles está o jovem cantor Jorge Luis dos Reis, de 21 anos, que chamou a atenção pela segurança demonstrada nos vídeos produzidos pela turma de Prática de Banda do professor Tércio Pereira.

A história de Jorge com o Anelo teve início em 2012. “Comecei estudando violão, e em seguida fiz parte do (então) grupo de canto coral Som do Amanhã. Minha aptidão sempre foi maior na área do canto e, mesmo após ter saído do Instituto, continuei cantando”, lembra o aluno, que morou por um ano em Maceió (Alagoas) e agora está de volta a Campinas – ele mora no bairro Cidade Satélite Íris 2.

Ele conta que sentiu muita falta da música, por isso retornou ao Instituto. “Encontrei na Prática de Banda uma preparação para atuar profissionalmente nessa área”, revela Jorge, que tem o próprio canal no YouTube, no qual publica vídeos nos quais interpreta músicas de artistas conhecidos.

“A música é a minha sina, de verdade. Serei frustrado se não me encaminhar como cantor. Desse modo, pretendo me desenvolver como artista. Já possuo algumas letras, quero trabalhá-las e futuramente tenho a intenção de lançá-las. Quero cantar profissionalmente em eventos e espaços artísticos, com as minhas composições e músicas que admiro, para que dessa forma tocar as pessoas com a minha arte”, diz.

Nesse sentido, o ano de 2021 começou da melhor forma possível para Jorge: ele foi aceito na EMESP Tom Jobim – Escola de Música do Estado de São Paulo, cujas aulas terão início em 12 de abril, e aguarda o resultado do processo seletivo do Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, em Tatuí (SP).

Assim como outros alunos do Anelo, Jorge teve seu primeiro contato com a música na igreja, no caso, a Igreja Evangélica Renovo da Fé. “Canto desde criança, já aos 4 anos demonstrava ter interesse e vocação para essa arte. Como diz a música do Djavan: ‘Eu já nasci/ Minha mãe quem diz/ Predestinado ao canto/ Ela falou que eu tinha o dom/ Quando eu estava na soleira/ Dos meus poucos anos’.”

Ele conta que foi muito incentivado na Igreja, onde teve várias oportunidades de se desenvolver. “Com o passar dos anos, além de referências gospel como o Leonardo Gonçalves, passei a conhecer artistas de outros segmentos”, diz, citando entre suas grandes influências Ray Charles, Etta James, Michael Jackson, Beyoncé e Jessie J. “Entre os artistas brasileiros, uma das intérpretes que mais admiro é Elis Regina.”

FUNÇÃO SOCIAL

Ao ser questionado sobre o que uma instituição como o Instituto Anelo, que leva cultura à periferia, significa não só para ele, mas para a região do Campo Grande, Jorge lembrou que já é consenso que, em regiões onde há investimento em arte e cultura, os jovens encontram amplas e diversificadas perspectivas de vida, fato que se reflete no desenvolvimento social, educacional e civil dos indivíduos.

“A função social de institutos como o Anelo é gigante, podendo tirar os jovens até mesmo do contato com a criminalidade”, acredita. E completa: “Além disso, pessoas que não têm condições de bancar um curso de música, mas possuem o sonho de tocar algum instrumento ou cantar, encontram no Instituto Anelo a possibilidade de realizar esse sonho.”

LINKS

Os vídeos da Prática de Banda do professor Tércio Pereira, com a participação de Jorge Luis dos Reis, integram o acervo do canal do Instituto Anelo no YouTube.

Para acessar o canal de Jorge Luís dos Reis no YouTube, basta clicar no seguinte link: https://bit.ly/3jvBHa1.