blank

Instituto Anelo lança música em homenagem ao Jardim Florence

blank

 

O Instituto Anelo lançará em 28 de outubro, em diversas plataformas de streaming de música e no Youtube, a obra Suíte Florence, de composição do professor e pianista Luccas Bohn. A obra é uma peça musical em três atos, em homenagem ao  Jardim Florence, bairro que nessa data, completa formalmente 46 anos.

blank

Professor de piano no Instituto Anelo desde 2020, onde também atua como coordenador, Bohn é um compositor e arte educador de Campinas que conheceu a fundo o Jardim Florence pelos olhos dos alunos.

“A gente vai se aproximando das histórias pelas memórias compartilhadas e o Florence tem  segundo minha perspectiva uma força  vibrante de  construção coletiva”, ressalta o compositor.

Bohn explica que a Suíte Florence é um conjunto de 3 peças que possuem um tema central em comum.

“Os meus 2 últimos lançamentos (“As time went by” e “Pauliceia”) são peças que tem como inspiração central a minha vivência em um lugar. As peças do primeiro álbum contam um pouco da minha história em Columbia, SC/EUA. Já no segundo, relembro e me inspiro pela minha longa vivência no bairro em que cresci, o Jardim Pauliceia. Da mesma maneira, a Suíte Florence é inspirada no Jardim Florence , bairro em que vivi muito próximo, mas que não conhecia como conheço hoje, principalmente pelo meu trabalho no Instituto Anelo”,  aponta Bohn.

 

Três movimentos

O compositor aponta que, na peça composta para piano, percussão, violino, violoncelo, trompete, flauta transversal e oboé, cada movimento tem uma imagem ou reflexão que o inspirou.

O primeiro movimento, segundo o compositor,  tem como inspiração a viela da Rua 149, no Jardim Florence, local onde cresceu Luccas Soares, fundador do Instituto Anelo.  “A peça tem uma melodia angular, com saltos fundamentados nessa sequência de intervalos 1 (fundamental), 4 (quarta justa) e 9 (nona maior). Já o segundo  movimento,  mais intimista, é uma expressão artística da minha reflexão sobre o racismo”, afirma.

Para finalizar, o músico compõe o terceiro movimento a partir de uma imagem conhecida para quem frequenta a sede da entidade : o Jardim Florence visto da grade lateral do Instituto Anelo. “Esta peça vem com uma rítmica marcada,  denotando o caos urbano, mas com uma harmonia moderna e relaxada, apontando para a tranquilidade do descanso eminente de quem trabalha, em uma peça que possui traços de uma improvisação jazzística”, finaliza o compositor.

 

O Jardim Florence

A data de “nascimento” do Jardim Florence foi levantada com moradores que adquiriram os lotes por meio da Thermas Loteamentos Ltda, empresa responsável pelo comércio dos lotes desde o fim da década de 70.

No documento “Instrumento Particular de Recibo de Sinal e Princípio de Pagamento”, em que se formalizou a compra de um lote de um dos moradores, consta que, em 28 de outubro de 1977, foi lavrada a escritura de promessa de cessão e transferência  parcial de direitos  e de compromisso de compra e venda, onde consta ainda a indicação dos lotes a serem divididos em menor tamanho para que o preço ficasse mais acessível a população.

No mesmo documento, o bairro foi batizado com o nome com o qual hoje é conhecido. “Para que o loteamento seja facilmente identificado está sendo pleiteada junto ao Poder Competente a adoção do nome Jardim Florence”.

No início da década de 1980, um terreno de 250 m2 poderia ser vendido de forma parcelada  por cerca de  Cr$ 500 mil (quinhentos mil cruzeiros), que hoje, segundo atualizações do  INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), corresponde a  R$ 104 mil.

Para os moradores mais antigos, a estrutura que o bairro tem hoje é sonhada desde a década de 80, mas ainda não atingiu seu ideal. “Tudo aqui era mais difícil, mais precário, foram muitos anos de lutas e reivindicações para termos o que temos hoje, cada melhoria no bairro foi conquistada a partir de muita ação em conjunto e participação dos moradores, ainda temos muito a fazer, mas tenho orgulho destas conquistas”, afirmou Ana Oliveira, 63, moradora do bairro há mais de 4 décadas.

 

O Anelo

O Instituto Anelo é uma associação civil, sem fins lucrativos, formalmente constituída em maio de 2000, a partir do trabalho iniciado por jovens da comunidade do Jardim Florence I, distrito do Campo Grande, município de Campinas, São Paulo, Brasil, em 1997.

Instalado em uma área distante do centro da cidade com graves problemas de estrutura urbana e grande população de baixa renda, onde as oportunidades de acesso à cultura e lazer são muito escassas, oferece educação musical para crianças, adolescentes e adultos que moram nos bairros da região, com o objetivo de promover a cidadania e o desenvolvimento pessoal, social e cultural por meio da arte.

Desde a sua fundação, a organização já impactou mais de 10 mil pessoas, com aulas de música, acesso à cultura e formação de público. Em 2023, só no primeiro semestre a entidade somou 932 alunos matriculados.

 

Patrocínio

O lançamento da obra Suíte Florence é  realizado por meio do projeto Instituto Anelo: Música e Cidadania – Plano Anual 2023 tem como patrocinadora master a CPFL Energia, por meio de parceria com o Instituto CPFL, e conta com patrocínio do Instituto Omni, Unimed Campinas e CI&T, via Lei Federal de Incentivo à Cultura. O Instituto Anelo também conta com o apoio da Associação Beneficente Maria e Tsu Hung Sieh, do Shopping Parque das Bandeiras, Aeroporto Internacional de Viracopos e do Instituto Alok.

 

Serviço

Lançamento: Suíte Florence

Data: 28 de outubro

Spotify: bit.ly/AneloSpotify

Youtube: @InstitutoAneloOficial

 

Foto: Edis Cruz

Scroll to Top
Scroll to Top