Josué, Marisa, Júlia, Julinha e José representam o Anelo na Itália (Crédito Foto: Léo Pelegrin)
+Blog

Instituto Anelo participa pela quinta vez do Arcevia Jazz Feast na Itália

O Instituto Anelo, associação se fins lucrativos que oferece aulas de música na região do Campo Grande, em Campinas (SP), participa pelo quinto ano consecutivo do Arcevia Jazz Feast, na cidade italiana de Arcevia. O evento ocorre entre 28 de Julho e 4 de Agosto de 2019 e o grupo que viaja para a Itália é formado por José Roberto Fagundes (acordeon), Júlia Mazzotti Toledo (piano), Júlia de Toledo Piza Furlan (voz), Josué Ferreira (violão e guitarra) e Marisa Molchansky (voz e violão).

Segundo Luccas Soares, coordenador e fundador do Anelo, esta será a primeira vez em que o Instituto participará do festival italiano sem tê-lo à frente do grupo, o que mostra, em sua avaliação, que houve um amadurecimento do trabalho. Desta vez, a coordenação está sob responsabilidade de Marisa Molchansky, que participou do Arcevia Jazz Fest em 2017. Além de musicista, Marisa cuida do monitoramento financeiro do Instituto Anelo.

Os custos da viagem são bancados pelo próprio grupo, que ao longo do ano realiza campanhas de arrecadação por meio de shows, rifas de instrumentos musicais, bazares, cantinas solidárias e venda de pizzas. Para Marisa, essas campanhas vão muito além da questão financeira, já que promovem a interação do grupo e desenvolvem uma relação de confiança, de família mesmo, de maneira que a viagem transcorra da melhor maneira possível.

“É um processo rico, tanto no aspecto pessoal quanto musical, e também de superação. Há um ganho: a gente se conhece mais, se aproxima mais, fica com mais vontade de aprender, de mostrar serviço. O crescimento é tremendo”, afirma Marisa. Para ela, passada a fase difícil de arrecadação, vem o desejo de chegar lá e estudar num lugar encantador, de conhecer e conviver com pessoas de outros países, enfim, de ter contato com uma cultura que é deliciosa.

Anelo Itália 2019: campanhas de arrecadação para custear a viagem (Crédito Foto: Léo Pelegrin)

Luccas Soares destaca que a parceria firmada entre o Instituto Anelo e o Arcevia Jazz Feast ao longo desses cinco anos é sólida. “Tanto que este ano vamos receber pela primeira vez dois estudantes italianos para uma vivência de uma semana aqui no Anelo”, conta Luccas. São eles o baterista Alessandro Nitti e o guitarrista Gianluca Palazzo. Os dois foram selecionados na edição de 2018 do Arcevia Jazz Feast e a viagem deles a Campinas está prevista para o mês de Outubro.

“É realmente uma parceira muito bacana e que a cada ano se fortalece. É uma vivência muito boa para os músicos, todos voltam com gás novo. O festival abre a mente deles”, afirma Siegrid Klein, presidente do Instituto Anelo, que em 2017 viajou à Itália para conhecer o trabalho desenvolvido no festival. A chegada dos representantes do Anelo em Arcevia está prevista para o dia 27 de Junho, sendo que o grupo ficará na cidade até 5 de Agosto.

O Arcevia Jazz Feast é um seminário de jazz e improvisação realizado desde 1998 na pequena cidade de Arcevia, na região do Marche, no centro da Itália, sempre durante o verão europeu. São oito dias intensos de aprendizado com professores da Itália, África do Sul e do Brasil (neste caso, Guilherme Ribeiro, regente da Orquestra Anelo e professor da Emesp, a Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim).

DOAÇÃO

Além de participar da campanha de arrecadação, Josué Ferreira, aluno do Anelo desde os 10 anos, recebeu um incentivo importante para realizar o sonho de viajar à Itália. Isso porque o Instituto Anelo recebeu uma doação de 500 euros da Elkem Silicones Brasil, dinheiro este que será utilizado para pagar as despesas de Josué na Europa. Ele, que tem 20 anos e dá os primeiros passos como professor de música, com três alunos particulares, é filho de um zelador e de uma dona de casa.

Josué conta que, além da questão financeira, outros desafios que encara para realizar a tão desejada viagem são se virar com o idioma e, principalmente, vencer a timidez. “Sou muito tímido”, diz o jovem que revela ter assistido a filmes da TV italiana, além de ter emprestado um livro de italiano para se familiarizar com a língua. Ele, que nunca saiu do Estado de São Paulo, vai encarar a primeira viagem de avião e, logo de cara, para um destino internacional.

Josué e a mãe, Cristina: doação 500 euros da Elkem Silicones Brasil (Crédito Foto: Lalá Ruiz)

Sua mãe, Cristina Ferreira Ferraz, não esconde a ansiedade. “Não esperava. Foi uma surpresa, uma bênção mesmo”, diz ela sobre a doação que vai viabilizar a viagem de Josué. Aliás, a torcida da família é grande. “Uma tia disse que bordaria uma toalha bem bonita com meu nome para eu levar para a Itália”, contou Josué que, após o festival, pretende visitar o Coliseu e conhecer uma loja de guitarras em Roma, cidade onde fará um pit stop antes de voltar ao Brasil.

INDICAÇÃO

O Instituto Anelo foi indicado por Gabriela Aguiar, diretora de marketing na Elkem Brasil, para receber a doação de 500 euros. Gabi, como é conhecida, é voluntária no Anelo desde 2001. Esse montante é parte do prêmio de 2 mil euros recebido pelo projeto Human Beebee, criado pela Elkem França com o objetivo de colaborar com causas sociais por meio doações simbólicas para instituições de caridade.

O projeto, por sua vez, nasceu de um concurso interno promovido pela Elkem Silicones no início deste ano para incentivar e premiar ideias inovadoras em quatro categorias: Business Model and Service, Circular Economy, The Way We Work e Digitalization. O Human Beebee foi um dos vencedores na categoria The Way We Work, e o prêmio foi dividido entre instituições do Brasil, França e Itália.